close
Google ToolsLiteracia Digital

10 Dicas de pesquisa no Google para Alunos (e professores)

Quantas vezes não ouviste uma reação dos teus alunos do género: “Não encontro nada na Internet sobre este tema” ou “ Não aparece nada sobre este tema no Google”?

Entre (quase) todos paira a ideia de que “se existe está no Google e se aconteceu está no Youtube”. Sem radicalismos nem absolutismos, sabemos que, no que se refere à informação, esta é quase uma realidade efetiva.

A rede criada por muito muitos milhões de utilizadores está a disponibilizar diariamente grandes quantidades de informação sobre uma imensidão de temáticas. De uma forma muito simplista, esta informação pode ser dividida 3 categorias: Informação de Qualidade, Informação Sem qualidade e Informação mais ou menos.

Também sabemos que os algoritmos da Google que nos devolvem resultados funcionam bem, têm evoluído bastante e são constantemente melhorados, mas nem sempre nos devolvem os melhores resultados numa única pesquisa. Para que consigamos as melhores informações temos de utilizar critérios e estratégias diversificados.

Nas minhas pesquisas diárias é frequentemente descobrir novas formas de conseguir chegar à informação desejada. Ora, se nós, adultos, professores, educadores, com formação superior, com muita experiência, temos muitas dificuldades em encontrar as melhores informações, podemos, pois, imaginar o que acontece com crianças e jovens que vivem (e sobrevivem) num mundo frenético, em que o imediato é o mais habitual?

No meu ponto de vista, temos de tentar ajudá-los, devemos criar e fornecer-lhes os melhores guiões, orientá-los na pesquisa online, tal como tentamos orientá-los em outras áreas.

Photo by Valentin Antonucci from Pexels

Com os meus alunos, na Biblioteca da minha escola, costumo ajudá-los com pequenas dicas que podem fazer a diferença numa pesquisa simples, afastando-os dos conteúdos sintetizados pela wikipedia, por exemplo.

(NOTA: É importante referir que o projeto Wikipedia tem muitas características positivas e apresenta rigor na grande maioria das informações disponibilizadas, contudo, trata-se apenas de uma fonte, podemos e devemos explorar outras.)

Photo by Nicole Berro from Pexels

Neste artigo de hoje, trago uma seleção de 10 dicas para pesquisa no Google que podem ajudar bastante os alunos (e os professores) nas suas pesquisas diárias. Não se trata da única lista de dicas, existem muitas outras, mas, para começar, penso que serão suficientes e irão trazer melhorias visíveis.

Antes das dicas, reforço esta ideia de pesquisa relembrando que as Bibliotecas Escolares e as Bibliotecas Municipais têm no seu acervo uma quantidade enorme de livros com informação de grande qualidade, disponíveis para consulta e requisição. Apesar da importância da Internet, da grande quantidade de informação disponibilizada, é importante recordar e estimular os alunos para o uso do livro (analógico ou digital). Para além da informação, há outras competências que se desenvolvem com a consulta de um bom livro.

Agora, as dicas.

1 – Não precisas de pesquisar tudo, pesquisa apenas sobre aquilo que não sabes.

Um dos maus hábitos de pesquisa, que se deteta em muitos estudantes, é partir diretamente para um trabalho de pesquisa sem se organizar antecipadamente (individualmente ou em grupo). Apesar de por vezes poder resultar, o tempo despendido/desperdiçado na pesquisa é muito quando os resultados obtidos são sobre informações sobre as quais já possuem conhecimento efetivo (transmitidas pelo professor, manual da disciplina, documentos fornecidos pelo professor, etc..).

Para que possam poupar tempo e otimizar a recolha de informações de qualidade, podes pedir aos teus alunos que façam uma lista sobre o que já sabem sobre o assunto/tema/tópico que irão pesquisar. Para além disso, a criação de uma lista (não definitiva) de palavras-chave a utilizar na pesquisa pode ser uma ótima ajuda no momento da pesquisa.

2 – Pesquisar dentro de um resultado de pesquisa

Um dos maiores erros dos alunos numa pesquisar na web é dar relevância apenas para os primeiros resultados, ou quando analisam apenas a descrição visível na pesquisa, sem sequer abrir a página web ou o documento. Uma das razões dadas pelos alunos é a demora na leitura de uma página ou documento inteiros.

Para simplificar este processo, por ainda estarem na pesquisa, deves ensinar os teus alunos a utilizar o comando Pesquisar ou Search através das teclas CTRL+F (ou Comando F no MAC) dentro de uma página web ou documento (em PDF, por exemplo). Nesta pesquisar podem procurar por palavras, expressões ou frases dentro do próprio documento. Com esta opção, a pesquisa interna pode conduzir os alunos a informação relevante de uma forma muito rápida.

3 – Pensa como se fosses o autor do documento/página

Ao organizar as palavras ou frases de pesquisa, pode ser útil pensar nas palavras que um autor poderia utilizar para descrever o problema, tópico ou pergunta que estás a pesquisar.

É importante sabermos que ao colocarmos termos no motor de busca não estamos a fazer uma pergunta a ninguém, estamos a interagir com um algoritmo que irá cruzar as nossas palavras com as palavras de um documento/página web, mas também com as palavras que outras pessoas utilizaram para conseguir chegar a esses documentos ou a outros similares. Por isso, é fundamental diversificar os termos de busca. Tentar utilizar novos termos, em detrimento dos mais óbvios. pode ser uma boa estratégia.

Para um aluno, poderá resultar o exercício de perguntar a um ou mais adultos sobre quais as palavras que utilizariam para procurar informação sobre o tema,  pode também ser um exercício conjunto com o professor. No caso dos adultos, poderá ser o questionamento a alguém especializado na área ou no exercício profundo de pensar como se fosse o autor de um desses documentos, quais os termos mais importantes e fundamentais da informação que necessitamos?

Deixo-vos um vídeo onde se fala um pouco desta estratégia.

4 – Abre o menu de Pesquisa Avançada

Apesar de existir desde sempre, este menu/separador do Google é muito pouco utilizado pelos nossos alunos. Para abrir este separador, depois de iniciar uma pesquisa, deves clicar na opção Definições –> Pesquisa Avançada, e aqui poderás combinar opções de modo a filtrar ainda mais os resultados. Poderá ser feita uma escolha por tipo de arquivo, por domínio, pelo idioma, pela data dos documentos, entre outras alternativas.

Podem explorar, testar e analisar as diferenças dos resultados.

5. Usa aspas para procurar termos e frases específicos

Esta dica não é muito popular entre os jovens. Se procuras documentos que contenham uma frase/expressão específica, então coloca-a entre aspas, o Google irá identificar todos os documentos onde ela aparece na sua totalidade.

Por exemplo, se procurares o título deste artigo (10 Dicas de pesquisa no Google para Alunos (e professores)) entre aspas, é muito provável que apenas apareçam poucos resultado, normalmente associados a este domínio Educatech.pt, a não ser que o artigo já tenha sido plagiado por alguém.

6 – Experimenta o Google Scholar/Académico

Também muito pouco conhecido, o Google Académico permite encontrar artigos académicos de qualidade sobre os mais variados temas. Muitos destes artigos dificilmente seriam encontrados numa pesquisa simples no Google. Vale a pena experimentar e utilizar as várias ferramentas de filtragem de resultados.

Resultado de imagem para google académico

7 – Pesquisa sobre o mesmo tema em várias línguas

Uma boa dica para diversificar os resultados de uma pesquisa é a realização da mesma utilizando os termos/frases em outras línguas, especialmente o Inglês. Certamente irás encontrar informação relevante e atual sobre o(s) tema(s) que procuras.

Nestas pesquisas (como em todas) será importante tentar realizar uma pequena seriação da fonte onde encontrámos a informação: Se está associada a uma instituição de confiança, se o autor é reconhecido nas pesquisas do google, se no website existem dados claros sobre o autor/instituição, etc…. Desconfiar é um bom princípio para validar a informação (em qualquer língua).

8 – Precisas de imagens de qualidade e com permissão de utilização?

Na realização de trabalhos, muitos alunos revelam pouca preocupação com a qualidade das imagens que utilizam nos seus trabalhos e raramente verificam se podem usá-las de forma livre e legal. Sobre a utilização de imagens de alta definição de forma gratuita podes consultar o artigo “9 Sítios Onde Podes Encontrar Imagens De Qualidade E Gratuitas!!!”.

Se utilizas o Google para pesquisar as imagens que vais utilizar nos trabalhos então ficam duas sugestões nesta dica.

Em primeiro lugar, quando procuras imagens para utilizar numa apresentação ou relatório, tenta que tenham a melhor qualidade possível. Para isso podes usar os filtros de imagens por tamanho/qualidade, sendo que as imagens grandes têm normalmente maior definição:

Outro erro habitual é a utilização das miniaturas em vez da imagem original que está no website de origem.

Tão ou mais importante que a qualidade é a disponibilidade legal para podermos utilizar uma imagem. Para nos certificarmos desta problemática podemos (e devemos) utilizar os filtros sobre os Direitos de Utilização (experimentar as várias opções legais):

A nós, professores e educadores, cabe-nos a responsabilidade de informar e orientar os alunos sobre estas questões cívicas de modo a que a aprendizagem seja mais efetiva.

9 – Procurar informações diretamente num site

Sabemos que há websites que disponibilizam informação de qualidade e com alta fiabilidade, por isso poderá ser uma fonte interessante para a nossa pesquisa. Se assim entendermos, podemos direcionar a pesquisa Google apenas para as ocorrências dos termos num determinado website.

Por exemplo, partindo do website da NASA, se quisermos obter informações sobre um determinado planeta, podemos optimizar a pesquisa interna no website, da seguinte forma:

Se a pesquisar no Google for geral para o mesmo termo, o número de resultados é infinitamente superior.

10 – Procurar palavras diretamente nos documentos

Esta funcionalidade do Google deve ser usada quando desejas encontrar na mesma página web todos os termos que procuras, de forma um pouco diferente das aspas. Nesta caso, a localização dos termos é aleatória no documento, não é uma frase/expressão específica. Utiliza-se com a indicação de allintext: termo1 termo2 termo3 termo4…

Podes testar a pesquisa com e sem o Allintext para verificar a diferença nos resultados.

Para além destas 10 Dicas existem muitas outras que poderão ajudar-te na tarefa árdua de encontras as informações mais importantes. De qualquer forma, espero que te sejam úteis e que ajudem a uma melhor filtragem de resultados.

Importa, para concluir, que estas dicas, apesar de associadas aos motor de busca da Google, poderão ser utilizadas e adaptadas em outros motores de busca, a base é exatamente a mesma.

Boas pesquisas!

Partilha estas dicas com estudantes e/ou professores!

Créditos da Imagem de Destaque deste artigo

Imagem de Arek Socha por Pixabay

Tags : Dicaspesquisarsearch tools

Leave a Response