close
Literacia Digital

E, porque hoje é o Dia do Pai…

Hoje publico um artigo ligeiramente diferente, mas que não deixa de ter ligação com a Literacia Digital.

Eu também sou Pai e tento dar o meu melhor. Nem sempre parece ser o suficiente, mas acho que esta sensação é comum na maior parte dos pais (e mães).

Uma das questões que mais me apoquenta, agora que tenho uma pré-adolescente em casa, é a utilização da Internet e das Tecnologias.

No artigo que escrevi sobre o Impacto da Internet nas famílias fiz referência a diversas mudanças que afetam o dia-a-dia nestas relações. Mas, por muito que entendamos o processo, há sempre questões em que temos dúvidas e devemos sempre procurar algum tipo de apoio ou ajuda.

Tento estar atento a vários sinais que possam ser dados pela minha filha, ao nível de relacionamentos, de atitudes, os amigos, na escola e em casa.

Esta atenção é fundamental para que consigamos ajudar da melhor forma. Explicar e informar sobre os riscos de utilização indevida das novas tecnologias é uma das tarefas principais, mas não suficiente.

A preocupação prende-se principalmente com o tempo que passam com os equipamentos e com a forma como está a utilizar a Internet. Em ambos os casos, é importante perceber que, na maioria dos casos, não iremos conseguir que eles atuem à nossa imagem, ou à imagem que achamos que seria a mais correta.

De uma forma muito simples (que na realidade não o é) a “solução” para estas preocupações passa sempre por:

  • definir regras claras
  • monitorizar a utilização
  • informar devidamente.

É ao nível da informação que eu considero existirem problemas graves. Ou melhor, ao nível da preocupação dos pais em encontrar a informação necessária, que existe.

Se estás a ler este artigo, provavelmente é porque o tema te interessa, que tens alguma curiosidade nestas temáticas e que procuras soluções. E esse é o princípio base, o “combustível” que nos mantém alerta.

Nas escolas, infelizmente, reparamos que há uma grande percentagem de pais e encarregados de educação que desconhecem o tema, os riscos e, pior, muitas vezes nem querem saber. E é nestes caos que está o maior perigo: Crianças e jovens que crescem com total liberdade no acesso às tecnologias (equipamentos e acessos).

São várias as plataformas que fornecem ajuda preciosa para prevenir e informar, antes que os riscos passem a ser realidades.

Há uma plataforma que tem muita informação organizada e de fácil acesso aos jovens, aos pais e aos professores: Seguranet.

Vale a pena analisar.

Coisas boas da Internet…

Mas nem só de riscos maus é feita a Internet.

Como costumo dizer, o maior risco para o futuro é não saber utilizar a Internet da forma mais correta. É aí que pais e professores têm um papel fundamental.

Neste artigo vou destacar 2 exemplos que merecem uma reflexão, tentando imaginar formas de apropriação criativa de ideias para utilização nas escolas.

1. O Viral que pode ter efeitos positivos!

São vários os exemplos de vídeos que correm o mundo.

Atualmente, no Marketing Digital, esse efeito é o desejável nas várias campanhas que são lançadas. Um vídeo deste género pode chegar a milhões de pessoas com um custo muito reduzido.

Deixo-vos um exemplo de grande impacto num curto espaço de tempo. Enquadrado com o Dia do Pai, partilho convosco um vídeo que, em menos de um dia, foi visto por mais de meio milhão de pessoas (Caso não faças parte desse número).

Dia do Pai na Rádio Comercial

Podemos perguntar: Este vídeo pode ser considerado marketing da marca Rádio Comercial?

No meu ponto de vista, é claro que Sim. É óbvio que há a intenção de contributos para melhorar imagem da marca. Por outro lado, o conteúdo que partilham apela também ao sentimento, e pode ter efeitos muito positivos em quem vê e interpreta o filme.

E o interessante é que estas ideias podem ser “transportadas” para as escolas. Mas como?

No seguimento ao artigo “Como utilizas o vídeo em sala de aula”, é muito interessante entender como a criação de uma campanha em vídeo pode contribuir para o desenvolvimento de diversas competências (técnicas, científicas e/ou sociais) nos alunos. Para além disso, permite analisar em conjunto o impacto da multimédia: sente-se com as palavras, com as músicas/sons e com as imagens. E conjugar tudo num vídeo é um grande desafio!

Para criar um vídeo neste género é preciso: Tema, Plano, Criatividade e um Smartphone/Iphone.

2. Os desafios na Internet…

Há muita gente que entra em pânico com os “malvadosdesafios que existem online.

É claro que existem desafios muito negativos e desprezíveis na Internet, mas sobre eles nem vou falar para não fazer muita publicidade. Sim, porque cada vez que se fala mal, as probabilidades de ser mais lido e visitado crescem exponencialmente.

Tal como em muitos outros casos, o importante é esclarecer as crianças e os jovens e, nos casos mais graves, procurar a ajuda conveniente.

Gosto especialmente de falar nos bons exemplos.

Há desafios que se tornam virais mundialmente, mas que são apenas por parvoíces (ou divertidos), coisas sem importância, mas que mobilizam milhões de seres humanos. Na última década, são vários os exemplos. Importa refletir sobre o poder de mobilizar massas de uma forma extremamente rápida.

Podes imaginar esse poder aplicado a boas causas?

Partilho um desafio que tem pouco mais de duas semanas, mas que ainda não consegui perceber se está a ter impacto em Portugal:

Byron Román, do Arizona, decidiu colocar no seu Facebook o “Antes e Depoisde um jovem que limpou uma área que estava cheia de lixo.

A foto que marcou o princípio do desafio.

A seguir lançou o desafio para que os Internautas fizessem o mesmo e colocassem a hastag #BasuraChallenge (o desafio do lixo). Com esta iniciativa, Bryan até já teve honras de artigo com entrevista na revista Time online (Ver aqui)

O impacto tem sido muito grande, especialmente nos Estados Unidos e na América do Sul. Procura por #BasuraChallenge em várias redes sociais ou num motor de busca e vais encontrar milhares de exemplos.

Este é um grande desafio para sensibilizar para o problema da quantidade de lixo que vemos todos os dias nas ruas. E pode ser aproveitado nas nossas escolas ou, porque hoje é o Dia do Pai, também pelas famílias.

Portanto, espero que estes exemplos para ilustrar o poder, a importância e os riscos da utilização da Internet.

Como pai, tenho o enorme desafio de ajudar a minha filha a ter uma utilização correta das tecnologias. Para tal, sei que, em muitos momentos, tenho de oferecer-lhe alternativas mais saudáveis.

Feliz(es) Dia(s) do Pai!

Créditos da Imagem de Destaque

Foto criado por freepik – br.freepik.com

Tags : BasuraChallengeDesafiosInternetVídeo

1 comentário

  1. Estou um pouquinho atrasada, mas gostei do que li e por isso fica o meu comentário.
    Dia do Pai é ,deveria ser, Todos Os dias. Fica uma sugestão: não entres na onda do marketing e aproveita o dia para fazer qualquer coisa diferente da rotina com o teu pai/filho.
    Não é preciso gastar dinheiro para assinalar / fazer realçar este dia e a importância da figura do PAI( biológico ou substituto)

Leave a Response