close
ApresentarThinglink

3 ferramentas para criar cartazes interativos

Desde os meus tempos de escola que os cartazes ou posters são dos produtos mais habituais nos trabalhos realizados em diversas disciplinas. São, normalmente, utilizados para divulgar ou informar sobre uma palestra, um workshop, uma campanha, um tema científico, entre muitos outros exemplos.

(Quase) ninguém tem dúvidas das suas potencialidades, nem tão pouco das competências que poderão ser desenvolvidas na sua criação.

Atualmente, os cartazes são maioritariamente criados em formato digital, e divulgados nas plataformas online das escolas, sendo também impressos para afixação no espaço escolar.

Ora, tendo em conta esta vertente digital, será que nas escolas já se pensou sobre a possibilidade de criar cartazes interativos?

Ahhh… se neste momento já estás a ouvi um som estranho, desce no artigo e clica na pausa num dos documentos incorporados. Infelizmente tem início automático não configurável. Sorry!

Formas de utilização dos Cartazes

O cartaz, ou poster, é utilizado como um poderoso meio de comunicação com o objetivo de transmitir uma mensagem. Apresenta-se de formas muito diversificadas, desde os mais simples aos mais criativos e por vezes extravagantes.

As grandes marcas apostam muito nos outdoors para chamarem a atenção dos consumidores.

Exemplos criativos de outdoors (Cartazes XL)

Inicialmente, os cartazes eram concebidos, sobretudo, para fins comerciais e industriais, mas ao longo dos tempos começaram a ser usados como forma de divulgação cultural, social ou política.

Quanto à informação transmitida, os cartazes podem ser categorizados em:

  • Cartaz comercial ou publicitário.
  • Cartaz informativo e didático.

Apesar de serem utilizados os cartazes publicitários nas escolas, a abordagem deste artigo integra-se mais na 2ª categoria, os cartazes que têm como objetivo/função comunicar mensagens para ensinar algo.

São exemplo disso os posters científicos.

Multimédia e a Interatividade

Com a evolução da tecnologia e a crescente utilização da Internet para divulgar e valorizar os trabalhos dos alunos, urge que o formato dos cartazes também possa acompanhar esta transformação dos meios de comunicação.

Por isso trago a ideia de criação de cartazes interativos multimédia.

Para pensar neste formato é importante manter as regras de construção de um cartaz e adicionar elementos que enriqueçam a mensagem.

A um cartaz deste género é possível adicionar:

  • Textos sempre necessários em títulos e conteúdo, formatados com a diversidade de fontes e cores.
  • ligações externas (links), para aprofundar um conceito ou recolher informações, por exemplo;
  • Imagens ou galerias de imagens que ilustrem melhor um determinado assunto;
  • Vídeos que apresenta, explicam ou exemplificam conceitos ou técnicas;
  • Sons, que podem ser gravações do próprio texto (acessibilidade) ou complementos de informação. Podem também ser sons de animais, ambientes, maquinarias, etc…
  • Música para criar um ambiente.

No meu ponto de vista, percebe-se, claramente, que as potencialidades de um cartaz interativo multimédia são muito superiores às do cartaz “tradicional”.

Para além do conteúdo mais apelativo, também acresce a possibilidade de ser visto e analisado (ou avaliado) por muito mais pessoas, visto que este tipo de publicação permite a partilha e incorporação em vários espaços na web.

Creio que é uma boa opção para um trabalho ou projeto, podendo ser desenvolvido em qualquer ciclo de ensino, adaptado à autonomia dos alunos, e em qualquer disciplina, área curricular ou extracurricular.

Também pode ser uma ferramenta útil para o professor apresentar ou concentrar conteúdos.

Brevemente (ou já) em 360º

Apesar de já estar bastante difundida e associada a ambientes de imersão, a tecnologia de imagem panorâmica ou vídeo panorâmicos 360º ainda não é muito utilizada nas escolas.

Background photo created by javi_indy – www.freepik.com

De qualquer forma, é importante perceber que existem muitas iniciativas associadas à Realidade Virtual com aplicações na educação. Muitas delas passam também pela criação de ambientes multimédia interativos, que possibilitam aprendizagens muito diversificadas. E, muito brevemente, estarão a chegar à escola e irão ter o seu espaço, certamente

Apesar de ser construída através de uma estruturação diferente, a lógica de funcionamento é muito semelhante à dos cartazes ou posters interativos multimédia.

O Thinglink tem uma ferramenta, na versão Premium, que permite a edição de imagens ou vídeos panorâmicos com interatividade.

Ferramentas para criar Cartazes Interativos

1. Glogster

O Glogster é uma plataforma que permite criar cartazes interativos multimédia. De uma forma muito intuitiva, torna-se fácil que professores/educadores e/ou alunos criem os seus cartazes, adicionando informação extra às suas fotografias.

Tal como em outros aplicativos, o Glogster funciona numa lógica de rede social onde os utilizadores partilham as suas criações. Existe, portanto, a possibilidade de interatividade, avaliação, crítica, etc…

A versão grátis permite utilizar as funcionalidades de forma limitada, mas suficiente.

2. Thinglink

O Thinglink está a ganhar muito terreno em relação a muitos outros editores de imagem. De tal forma que, pelas suas potencialidades interativas, se transformou em ferramenta de eleição para criação de produtos de apresentação de alguns projetos Erasmus+ (ver exemplo aqui).

Com todas as suas funcionalidades bastante simples, é possível dar vida às tuas fotografias, tornando-as interativas e multimédia, sendo possível agregar vídeos, músicas, textos e links.

O trabalho pode ser feito com imagens gratuitas e de livre utilização na Internet (ver artigo “9 Sítios onde podes encontrar imagens de qualidade e gratuitas“), das contas pessoais em bancos de imagem (Flickr, Facebook, Instagram) ou a partir de fotografias carregadas pelos utilizadores.

Como é habitual neste tipo de plataforma, é possível partilhar ou incorporar os cartazes/posters em outros espaços online.

A versão gratuita (apenas para imagens simples) permite a utilização ao nível da construção dos cartazes, com algumas limitações, contudo está limitada apenas ao nível da criação de espaços para turmas por parte dos professores. Para configuração interativa de imagens/vídeos 360º, apenas com a utilização da versão Premium, que tem um custo a partir de aproximadamente 30€/ano, na versão individual

3. iPosterSessions

Ipostersessions é uma empresa americana, existente há mais de 20 anos, sempre se dedicou à criação de sistemas multimédia interativos. Começou por trabalhar com museus, centros de ciência e outros ambientes de aprendizagem.

O trabalho era realizado pela empresa para as entidades que a contratavam. Recentemente, decidiram entrar na nova vaga de negócios e disponibilizaram aplicativos para que o próprio utilizador crie o seu próprio cartaz interativo.

Dos exemplos que o site disponibiliza, verifica-se que pode ser muito utilizado em posters científicos, nomeadamente para trabalhos realizados por professores ou alunos (ver exemplos aqui).

Nesta plataforma não está disponível a opção de incorporação, pelo que disponibilizo um poster de Microbiologia através de um link direto.

A versão grátis é tem limitações nas suas potencialidades, contudo é bastante funcional até a um máximo de 5 cartazes por utilizador.

Ficam apresentadas 3 ferramentas que poderão ser úteis na elaboração de um produto diferenciado, atrativo e com potencialidade para aprofundar conhecimentos.

Tal como em outras ferramentas, para o professor é importante analisar os exemplos já existentes, pensar em formas de rentabilizar o formato e, se achar conveniente, escolher uma plataforma para testar. Só assim poderá exemplificar o que pretende, com casos práticos.

Bons trabalhos!

Créditos da imagem de destaque

People photo created by rawpixel.com – www.freepik.com

Tags : ApresentaçãoCartazesinteratividadeLiteracia dos MediaMultimédiaThinglink

Leave a Response