close
ApresentarCriar

Projetos criativos com Adobe Spark… uma solução

A criação de produtos digitais resultantes de trabalhos realizados na escola é uma realidade crescente. No meu ponto de vista, para além da perspectiva ecológica evidente, os alunos devem preparar-se da melhor forma para enfrentarem um futuro profissional com utilização muito frequente da tecnologia.

Com a quantidade e qualidade das soluções disponibilizadas online, muitas vezes com versões muito interessantes para escolas, e com a Criatividade reconhecida à classe docente, é possível criar produtos com qualidade profissional, com base em conteúdos disciplinares.

Sem ter uma noção global dos produtos criados nas escolas, vou reparando que os formatos e as ferramentas mais habituais continuam a ser os preferidos pelos professores. Refiro-me, por exemplo, ao processador de texto e às apresentações eletrónicas.

No artigo “5 Ferramentas Para Criar Apresentações Profissionais” fiz referência a alguns exemplos de aplicações que podem ajudar a criar diferentes produtos online e, em simultâneo, desenvolver várias competências previstas no perfil do aluno à saída do secundário.

Numa altura em que se discute muito sobre a necessidade dos alunos serem criadores na Internet, ao invés de serem apenas consumidores, importa reverter a ideia de que o analógico é sempre melhor que o digital (há quem pense assim) e conhecer novas possibilidades para que o trabalho concretizado tenha importância efetiva para os alunos, com contributos para o seu futuro como cidadãos do séc. XXI.

Neste artigo trago alguns exemplos de como rentabilizar uma ferramenta muito versátil, que permite criar produtos muito diferenciados, rentabilizando o design, a criatividade e a interatividade de forma muito simples.

O Adobe Spark

Este é um dos produtos da Adobe que está a ser muito utilizado mundialmente na área da educação, muito interessante para quem quer criar criar produtos digitais com boa qualidade e design, muito úteis para o trabalho dos professores e interessantes para os alunos.

O Spark é uma aplicação gratuita, que funciona sem limitações e disponibiliza três ferramentas para criar páginas web ou website simples,
storytelling em vídeo, imagens ou textos, e vários tipos de elementos gráficos (cartazes, convites, flyers, banners, etc…).

Para trabalhar com o Spark é necessário ter:

  • acesso à Internet;
  • um browser;
  • uma conta criada na Adobe ou por associação a uma conta Google ou Facebook.

Para utilizadores da Apple, o Spark tem uma App disponível para download gratuito.

O Spark pode ser usado como ferramenta do professor onde os alunos irão colocar os seus trabalhos ou como um espaço individual para criar e partilhar produtos, no caso de serem alunos com email.

A sua utilização é simples e intuitiva, contudo é importante perceber a lógica de funcionamento para inserir os objetos desejados.

As sugestões seguintes são apenas exemplos. Não te deves limitar a estas ideias. Com criatividade poderás criar algo único.

Se quiseres partilhar com os leitores do blogue alguma das tuas ideias ou criações, podes fazê-lo nos comentários, ficarei grato, e os leitores também, certamente.

3 Ideias práticas de produtos criados com o Spark

1. Boletins Informativos (Newsletter)

Ter um Boletim Informativo da Turma (projeto ou clube) é uma ótima forma de poder valorizar o trabalho dos alunos, manter contacto e comunicar com as famílias. Em grupo poderá definir-se a frequência do boletim (mensal, trimestral, semestral ou anual) e o método de divulgação para os pais.

São várias as atividades da turma (visitas de estudo, trabalhos, palestras, jogos, etc…) que podem ser registadas pelos alunos, transformadas em pequenas notícias que podem incluir textos, imagens e vídeos, e publicadas numa Newsletter. (Pode ser explorado o tratamento do texto, nomeadamente em Português ou numa língua estrangeira).

Exemplo de uma newsletter

Aproveitando a produção de conteúdos pelos alunos e as competências utilizadas nessa produção, que podem e devem ser avaliados no âmbito das várias disciplinas, pode-se encontrar uma excelente maneira de mostrar as coisas maravilhosas que acontecem na escola e que passam despercebidas, muitas vezes.

Para além desta divulgação das atividades e dos trabalhos realizados pelos alunos, o boletim informativo pode ser usado como uma ferramenta de interação, de chamada para a ação.

Aliando estas potencialidades às técnicas de Marketing, é possível associar um formulário (Google Form, por exemplo) a um botão no boletim informativo para incentivar as famílias a participar em determinado tipo de evento na escola.

Este formato pode também ser usado para partilhar recursos ou ideias com os pais, para que estes realizem determinado tipo de atividade que seja útil para o desenvolvimento dos seus filhos, ou para ajudá-los com temas para discussão em casa.

2. Os filmes da turma

Já lá vai o tempo em que a criação de um filme exigia recursos muito caros, praticamente inexistentes nas escolas ou restringidos a apenas alguns utilizadores. Para além disso, a edição era um processo muito complexo, muito longe da esfera de competência de professores e alunos.

Hoje em dia qualquer smartphone/iPhone tem a capacidade de captura, tratamento e edição de vídeo, de forma muito simples e intuitiva, principalmente para os mais jovens.

Imagem de William Iven por Pixabay

De qualquer forma, pode-se criar um filme a partir de imagens, conjugadas com textos, vídeos e/ou sons. O Spark Vídeo é uma ferramenta muito simples e fantástica que permite aos seus utilizadores combinar vários elementos multimédia num slideshow automatizado. Naturalmente que podem também ser adicionados vídeos criados pelos alunos, valorizando ainda mais o seu trabalho criativo.

Contar uma história, animar uma ilustração, criar o filme de uma visita de estudo, são apenas algumas das ideias para rentabilizar esta ferramenta.

O filme criado também pode ser aproveitado para trabalhar a oralidade nas línguas, ou para explorar de forma inclusiva a multiculturalidade existente em muitas escolas.

3. Criar cartazes de forma muito simples

Para além dos cartazes interativos que fiz referência num artigo, existem os tradicionais cartazes, que podem ser muito úteis e que são criados de forma mais fácil.

A ferramenta Spark Post permite criar cartazes a partir de modelos que cumprem as regras básicas de um documento deste género.

A edição é simples, por isso vais sobrar tempo para trabalhar o conteúdo. Estes produtos podem ser divulgados e partilhados online (em redes sociais, páginas da escola, salas de aula virtuais, por email, etc…).

Os cartazes podem ser usados para divulgar alguma atividade/evento, para apresentar instruções de um determinado processo, para apresentar um tema (cartaz científico), para fazer uma campanha sobre um qualquer assunto atual ou até partilhar uma frase inspiradora com os alunos.

Podes explorar as potencialidades e utilizar de forma criativa e útil.

O Spark Post disponibiliza também outros formatos que podem ser rentabilizados com os alunos: convites, banners para plataformas online (Youtube, Facebook, Blogue, etc..), artigos/posts em modo gráfico, publicidade, etc…

Se for essa a opção, é possível fazer o download das criações para o formato PDF, tornando-se simples passar estes documentos para o formato papel sempre que se considere necessário, ou anexar num email.

4. Portfólios Digitais

Certamente estão recordados de uma época em que se falou muito de portfólios digitais. Muitas foram as experiências realizadas, algumas de grande impacto e com sucesso efetivo, outras nem por isso. O que mais limitava a criação deste formato de documento eram as ferramentas algo complexas e de fraca qualidade visual.

Neste momento, atendendo às orientações internacionais sobre a importância das competências dos alunos durante o seu percurso escolar, criar um portefólio pessoal em formato digital é algo fundamental.

Naturalmente que esta terá de ser uma responsabilidade individual, contudo, a formação/preparação pode acontecer em sala de aula, com pequenos exercícios de registo num ano letivo, por exemplo.

O Spark Pages permite criar páginas web onde os alunos podem registar ao longo do ano as suas histórias de sucesso, os seus trabalhos. Pode parecer uma tarefa difícil, contudo é algo que se vai construindo devagar e, no final, cada aluno poderá ter um conjunto de registos muito interessante onde o seu progresso pode ser bastante visível.

Nesta página é possível adicionar elementos multimédia (texto, imagem, vídeo, som, links) de forma muito fácil. Para tal, é preciso criar uma página e atualizá-la com conteúdos o longo do ano.

Para que o professor e/ou a família tenham acesso à página o aluno tem de a publicar e partilhar o seu link.

O professor poderá também criar uma página onde concentra todos os links dos seus alunos para que possam consultar os portefólios dos colegas, por exemplo.

O formato e conteúdo dos portefólios fica ao critério de cada professor e da especificidade de cada disciplina.

Mãos à obra… até fazer faísca

Tal como em outras ferramentas que vou trazendo ao blogue, penso que deverão começar por analisar as potencialidades e os exemplos disponibilizados, experimentar as 3 ferramentas e idealizar o produto final para testar com os alunos.

O aproveitamento que pode ser dado ao Adobe Spark é ilimitado, possibilita formatos muito distintos, que podem ter utilidade na sala de aula.

Lanço-te agora um desafio:

Depois de experimentar o Spark, partilha comigo, e com os leitores do blogue, os trabalhos realizados. Podes fazê-lo aqui nos comentários ou nas redes sociais (utilizando a etiqueta #educatech ou @educatech). Vamos ficar à espera para comentar.

Bons trabalhos!

Créditos da Imagem de destaque

Imagem de Arek Socha por Pixabay

Tags : ApresentaçõesCartazesVídeo

Leave a Response